Barata

Avalie este item
(1 Votar)

O livro de Dalila Ohana escreveu sobre as últimas 72 horas de Magalhães Barata, vítima de um câncer, foi o grande lançamento de 1960, o ano seguinte ao da morte do líder político, com quem viveu durante muitos anos, desde que ele se separou da sua esposa (sem oficializar a separação). Sob a assinatura de J.M., João Malato destacou na Folha do norte (a grande inimiga de Barata) "um dos capítulos mais pungentes" do livro.

Ler 159 vezes
Mais nesta categoria: « Extrativismo Contrabando »

Comments fornecido por CComment