Sexta, 31 Agosto 2018 15:36

A doce Babu e a Belém de outrora

Escrito por Lúcio Flávio Pinto
Avalie este item
(0 votos)

Babu foi a personagem da primeira busca de gata desaparecida pela internet., ao menos em Belém do Pará, aparecendo em Facebook, twitter e quetais, além de circular vrbalmente intramuros domésticos.

Na segunda-feira ela evadiu-se da propriedade dos seus amigos, vizinhos de fundos extensos (os quintais, evidentemente). Dois dias depois, ao fechar minha biblioteca, deparei-me com ela. Inutilmente tentei tirá-la do local. Desisti ao ver que um dos volumes da obra completa de Balzac estava sobre a mesa, aberto. No dia seguinte, sua dona (posso ainda usar a expressão sem ofender o politicamente correto em zoologia?) apareceu, aflita, à cata da jeitosa felina. Mesmo sob o chamado carinhoso da amiga do peito, Babu insistia em continuar na biblioteca,.

​Não chamei a Força Nacional. Coloquei um prato com água no chão. Com olhar pressuroso voltado para a Comédia Humana, ela desceu do alto da estante e aninhou-se no regaço querido da companheira – e se foi de voltar ao lar, doce lar. Assim se encerrou sua jornada rebelde. Docemente rebelde. Parecia que estávamos na gostosa Belém de outrora, de modorrentos animais domésticos (sem o formalismo dos pets e o excesso das babás) e de boa vizinhança.

Obrigado, Babu.

Ler 87 vezes Última modificação em Segunda, 07 Janeiro 2019 16:43

Comments fornecido por CComment