Sábado, 28 Julho 2018 10:37

Custo de Carajás

Escrito por Lúcio Flávio Pinto
Avalie este item
(0 votos)

Os municípios de Canaã dos Carajás e Parauapebas, que são os mais influenciados pela extração de minérios que a Vale executa em Carajás, impugnaram os índices provisórios de distribuição do ICMS definidos pela Secretaria da Fazenda do Estado para o próximo ano. Os dois municípios  alegam que o valor está subestimado porque a mineradora exclui informações que poderiam elevar o valor adicionado da atividade econômica que pratica. Alegam que na definição da cota-parte são considerados os custos diretos de lavra, excluídas outras despesas diretas e indiretas, “que a Vale utiliza-se sorrateiramente para reduzir despesas de vendas e de transporte”.

A secretaria não aceitou as impugnações, sustentou a correção dos procedimentos realizados e manteve os índices definidos. O cálculo foi efetuado sobre 5,7 bilhões de reais, que seriam os custos de produção de minério da Vale (R$ 5,1 bilhões em Parauapebas e R$ 601 milhões em Canaã. O maior deles, em tono de R$ 3,5 bilhões, com o transporte.

Ler 168 vezes

Comments fornecido por CComment