Quarta, 04 Abril 2018 12:24

Defesa ex-ofício de Lula no STF

Escrito por Lúcio Flávio Pinto
Avalie este item
(0 votos)

O advogado Roberto Batochio, defensor do ex-presidente Lula, vai ter que partilhar seus honorários, se os está cobrando, com os ministros Marco Aurélio Mello e Ricardo Lewandowski.

Os dois, em uníssono, como se estivessem ensaiado o lance, acabam de interferir abusivamente no pronunciamento da ministra Rosa Weber. Justamente quando ela já estava na declaração do seu voto, depois de uma extensa justificação teórica, que usou para explicar porque votava contra sua posição pessoal, em defesa da manifestação una do colegiado, pela rejeição do habeas corpus para manter Lula a salvo da execução da sentença condenatória do juiz Sérgio Moro, confirmada (e ampliada) pelo TRF-4 e pela 5ª turma do STJ.

Quando só faltava a formalização do voto, os dois ministros a questionaram de tal modo agressivo e até mesmo passional que mais pareciam advogados de defesa do condenado em primeira e segunda instância do que julgadores na mais alta corte de justiça do país. Insistiram mesmo quando a presidente do STF, Cármen Lúcia, tentou detê-los.

Felizmente, a ministra Rosa Weber, decidindo bem ou mal (a meu ver, bem), não se deixou intimidar e prosseguiu no exercício da sua liberdade de pensamento e de expressão na forma de uma decisão em juízo.

Ler 72 vezes
Mais nesta categoria: « O que está em causa Como antes »

Comments fornecido por CComment