Domingo, 18 Março 2018 11:26

O prédio mais alto

Escrito por Lúcio Flávio Pinto
Avalie este item
(0 votos)

Os leitores da edição de hoje de O Liberal receberam uma notícia surpreendente: o prédio mais alto de Belém é o Maiorana One, que o grupo Roma (de Romulo Maiorana Júnior) está construindo na avenida Pedro Álvares Cabral, de frente para a baía do Guajará. Em anúncio de página inteira, a empresa diz que cada apartamento possui área de 401 metros quadrados, mas nada informa sobre a altura recorde do edifício. Nem nessa nem nas outras dezenas que a antecederam, quando o dono da Roma era quem mandava nos veículos de comunicação do grupo Liberal.

O Miorana One (que perdeu o Towers do título, dado quando a obra compreendia duas torres e agora foi reduzido à metade) tem 37 lajes. Com elas, pode ou não ser realmente a mais alta construção na capital paraense. Deve ter em torno de 110 metros. É mais do que os 100 metros do edifício Manuel Pinto da Silva. Construído na década de 1950, numa das extremidades da praça da República, foi o maior arranha-céu do  Norte e Nordeste do país durnte longo período, graças ao pé direito dos seus apartamentos maior do que o padrão atual.

Foi preciso se passar quase meio século para que as torres Sun e Moon, no novo ponto “nobre” da cidade, a Doca de Souza Franco, com vista para a passarela lateral ao maior esgoto a céu aberto da cidade, por onde desfilam os socialites em seu cooper, o destronasse, com seus 40 andares e 120 metros, Cabe agora a quem se interessar possa, além da própria Roma, que declarou sem provar o novo recorde, tirar as dúvidas.

O vistoso anúncio foi publicado a pretexto de comemorar a entrega, pela Atlas Schindler, do elevador do Maiorana One, de número 209 mil da história centenária da empresa Suíça, que tem fábrica no Paraná. pouco fato para muita história. Apesar da maior campanha publicitária dos anais dos empreendimentos imobiliários do Pará (e talvez do Brasil), graças ao controle que Romulo Jr. detinha no grupo Liberal, o negócio está muito longe de ser um sucesso. Segundo fontes do setor, a venda não foi além de cinco unidades até agora.

A cessão do espaço em O Liberal faz parte do acordo entre os irmãos, que destituíram “Rominho” do comando do jornal. Eles acertaram que o grupo Roma ficaria com ele. Os irmãos dissidentes concordaram em liberar a construção de outro prédio, na praça Batista Campos, desde que recebessem duas unidades cada um (12 no total).

Esse é um dos negócios que Romulo Jr. anunciou, duas semanas atrás, que iria conduzir sozinho. Prometeu também divulgar, na semana seguinte, o lançamento de sua carreira política, candidatando-se a senador ou governador na eleição de outubro. Mas ainda não cumpriu a promessa.

Ler 77 vezes

Comments fornecido por CComment