Sábado, 10 Fevereiro 2018 17:58

Chorume levado por 2 mil km

Escrito por Lúcio Flávio Pinto
Avalie este item
(0 votos)

Em seis dias, entre 29 de janeiro e 3 de fevereiro, nove mil toneladas de lixo chegaram ao aterro sanitário de Marituba, oriundas da região metropolitana de Belém. Dos 1.013 metros cúbicos de chorume resultantes do tratamento do lixo, metade dessa massa líquida (526 m3) foi processada no próprio local. A outra metade foi levada de caminhão para a estação de tratamento de esgoto da Biotech, uma empresa privada, em Pernambuco, a dois mil quilômetros de distância.

É o que consta da última inspeção técnica realizada pla Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Estado no aterro, operado pela Guamá Tratamento de Resíduos. Parecia que o chorume seria enviado para um local muito mais próximo, em Almeirim, para ser tratado pela Jari, a empresa fundada pelo americano Daniel Ludwig e controlada pelo paulista Sérgio Amoroso.A capacidade de absorção na área do aterro está afastada: o despejo já atinge a 14ª lagoa. Mas qual custo do transporte do chorume? E quem pagará a conta?

De absurdo em absurdo, o aterro sanitário de Marituba, que começou mal, vai acabar muito pior ainda.

Ler 50 vezes

Comments fornecido por CComment