Sábado, 06 Janeiro 2018 13:53

Passarela: tudo ao contrário

Escrito por Lúcio Flávio Pinto
Avalie este item
(0 votos)

Três semanas atrás, o secretário dos Transportes, Kleber Menezes, disse que a passarela da BR-163 seria interditada imediatamente por causa da ameaça de colapso. Em 24 horas a Setran instalaria no local semáforos, que a prefeitura de Belém cederia. Em 60 dias uma nova passarela estaria pronta para ser instalada. Sua construção seria feita em caráter de emergência, sem licitação pública.

Pois o realizado foi completamente diferente. A passarela não foi interditada. O secretário informou não haver semáforo disponível. Um guindaste foi contratado para segurar a estrutura. O prazo para a normalização passou a ser de 45 dias.

O que mudou para que tudo mudasse?

Para ajudar a resposta, reproduzo, na íntegra, uma matéria que a assessoria de comunicação da secretaria divulgou no dia 15 de dezembro. Espero que reavive a memória coletiva

Em entrevista coletiva concedida há pouco, no auditório da Setran, o Secretário de Estado de Transportes, Kleber Menezes, informou que a passarela localizada em frente à Unama, na BR-316, será imediatamente interditada ao tráfego de pedestres. No local, provisoriamente, serão instalados semáforos (uma parceria com a Prefeitura de Belém, que cederá os equipamentos) e realizada a sinalização vertical e horizontal para pedestres e motoristas, até que seja instalada nova passarela, em um prazo estimado de 60 dias. O local também contará com a fiscalização do Detran e da Polícia Rodoviária Federal enquanto não for instalado o novo equipamento.

A ação, considerada emergencial, de acordo com os laudos entregues à Setran pela Defesa Civil e pelo Instituto Renato Chaves, por solicitação do Ministério Público de Ananindeua, dispensará licitação, em virtude do risco de colapso estrutural que poderia prejudicar os cidadãos e ocasionar acidentes.

Além desta há, na BR-316, outras 7 passarelas, das quais 2 encontram-se em perfeito estado – Pórtico Metrópole e em Marituba – e 5 necessitam de cuidado e intervenção imediata, mas não colocam em risco pedestres ou veículos. Portanto, técnicos da Setran verificarão se os reparos podem aguardar os prazos de licitação. Caso contrário, também sofrerão os reparos em caráter emergencial.

De acordo com Kleber Menezes, “após o recebimento dos semáforos conseguiremos fazer a instalação em até 24 horas, ou seja, até a próxima segunda-feira a passarela já não estará em atividade, evitando-se qualquer risco para a nossa população”. Menezes lembrou, ainda, que todas as passarelas serão substituídas por modernas instalações, como parte do Projeto Ação Metrópole. “Nossa ideia era substituir os equipamentos a partir do início deste ano. Infelizmente o atraso na licitação do BRT Metropolitano fez com que tentássemos evitar gastos públicos, mas chegamos a um limite, e o governador Simão Jatene determinou que de imediato esta intervenção radical seja procedida”, finalizou.

Por: Karlla Catete – ASCOM/SETRAN
Publicado em: 15/12/2017 e atualizado em 15/12/2017 as 15:44:32
Ler 108 vezes

Comments fornecido por CComment