Quinta, 13 Setembro 2018 21:04

Roleta russa na BR

Escrito por Lúcio Flávio Pinto
Avalie este item
(0 votos)

A forma clássica da roleta russa é com o uso de revólver. O suicida em potencial aciona o gatilho da arma sem saber se a bala está ou não na agulha. Depende da sorte diante da iminência da morte. No Entroncamento, a roleta russa consiste na travessia da BR-316, na saída de Belém para Ananindeua. Hoje, uma senhora morreu ao tentar atravessar a via se desviando dos veículos, que por ali circulam intensamente e em alta velocidade, quando não há congestionamento, como acontece frequentemente. A iniciativa dos motoristas, parando ou movimentando seus carros, também é imprevisível.

Logo depois do atropelamento fatal, um homem que circula pelo local observou que os acidentes são diários, mais de um, às vezes fatal. Um guarda observa que os pedestres deviam caminhar mais 250 metros e atravessar a estrada perigosa pela passarela em frente ao shopping Castanheira, do grupo Líder. Duciomar Costa construiu a obra quando estava na prefeitura de Belém. Ela custou sete milhões de reais. Com escada rolante e outras comodidades, hoje está em péssimo estado. Serve principalmente o estabelecimento comercial. Com esse dinheiro, quantas passarelas simples poderiam ser construídas, facilitando a travessia num ponto de alta demanda de pedestres?

Mais uma morte na enorme conta passiva de Duciomar – e do seu sucessor.

Ler 46 vezes Última modificação em Segunda, 07 Janeiro 2019 20:40
Mais nesta categoria: « Boca de lobo Arquivo JP (48) »

Comments fornecido por CComment