Quinta, 02 Agosto 2018 11:23

Ópera ainda

Escrito por Lúcio Flávio Pinto
Avalie este item
(0 votos)

A secretaria de Cultura do Pará vai pagar mais 189 mil reais a seis profissionais que participarão das óperas La Vida Breve, de Manuel da Falla, e Un Ballo de Maschera, de Giuseppe Verdi, além do concerto de encerramento do XVII Festival de Ópera do Theatro da Paz. O maior cachê, de R$ 60 mil, é para Maria Eduarda Aruk, responsável pelo projeto de cenografia. Para Robson Caetano dos Santos, diretor cênico e iluminador, serão R$ 50 mil. Outros R$ 33 mil caberão a Glaucivan Gomes Gurgel, diretor de palco, e R$ 32 mil para Roberto Luís Arrieta, coreógrafo e bailarino. Outros dois cachês são de menor valor: R$ 7.366 para a solista Juliane do Socorro Lima da Silva, e R$ R$ 6.500 para a bailarina Simone Christ Camargo, a única do Pará. Todos os demais são de São Paulo.

Ler 170 vezes Última modificação em Segunda, 07 Janeiro 2019 18:15

Comments fornecido por CComment