Domingo, 11 Novembro 2018 14:35

A cegueira oficial

Escrito por Lúcio Flávio Pinto
Avalie este item
(0 votos)

Mais de mil pessoas participaram da inauguração do Boulevard Shopping Belém. Estavam presentes a então governadora do Pará, Ana Júlia Carepa, do PT, e o prefeito de Belém, Duciomar Costa, do PTB, ambos entusiasmados pelo novo empreendimento.

Ana Júlia o considerou a melhor forma de combater a crise, recorrendo à coragem de fazer investimentos para trazer o desenvolvimento ao Estado. “A crise precisa ser enfrentada e não é recuando investimento que se encaram os problemas financeiros. É através da atividade econômica que superamos a crise”.

Duciomar Costa seguiu pela mesma ladainha: “O trabalho é a melhor forma de comprovar a pujança do caboclo belenense. Um empreendimento como este é a melhor forma de combater as desigualdades sociais e a violência, principalmente com a geração de tantos empregos”.

Os corajosos empresários destacaram, além da própria obra realizada, os 1,7 milhão de reais gastos na infraestrutura do trânsito no lado externo do empreendimento, e a fiscalização municipal no entorno. “Já estamos fazendo um trabalho há 60 dias para coibir qualquer tentativa de apropriação indevida do espaço público. Quem mora próximo ao shopping pode ficar tranquilo, pois temos equipes de monitoramento diariamente observando vias e calçadas’, garantiu o titular da Secretaria Municipal de Economia.

Eles nada disseram sobre uma situação evidente imediatamente, que reportagem do jornal O Liberal não deixou de registrar, em meio a elogios ao novo centro de negócios, saudado em mensagem do grupo de comunicação, em uma carta de boas-vindas:

Sair do Boulevard Shopping Belém foi a única dificuldade encontrada por quem esteve ontem no local. Pelo menos para quem estava de carro. No final da tarde, sair do estacionamento do shopping estava devagar. Muitos desistiam e acabavam deixando o carro sob os cuidados de outra pessoa. Houve ainda quem deixou o veículo estacionado e seguiu de táxi. ‘Tenho um compromisso às 19 horas. Vou de táxi e depois volto para apanhar o carro. No final da noite estará mais tranquilo’, disse a administradora de empresas Vanessa de Lima.

Funcionários da empresa administradora do estacionamento, Amazon Park, e alguns dos motoristas que enfrentaram o congestionamento concluíram que a causa da demora foi o tempo do semáforo instalado no cruzamento da Visconde de Souza Franco com a Aristides Lobo. Isso porque o único acesso de saída do shopping é através da Aristides Lobo e ao sair do prédio, muitos carros acabavam parando por conta do sinal fechado. Oito agentes da Companhia de Transportes de Belém (CTBel) estavam nos arredores do shopping, porém eles não interferiam no tempo semafórico. Um dos agentes chegou a afirmar que o transtorno deve durar até o final do ano.

‘Não é culpa do semáforo. O trânsito está lento porque o shopping acabou de inaugurar e tem muitos carros entrando e saindo do prédio. Levaria em média uma semana para que o tráfego normalizasse, mas como o Natal está se aproximando é provável que até o final do ano o motorista encontre dificuldades na entrada e saída do shopping’, alegou um agente. A assessoria de imprensa da CTBel afirmou que a orientação dada aos agentes é que apenas observem o ‘comportamento do tráfego pelos próximos 15 dias, contudo, não está descartada a alteração no tempo semafórico’, disse a assessora.

Labibe Buainain está entre os 250 lojistas do novo shopping. Ontem à tarde, o grupo recebeu uma homenagem especial de O Liberal. Promotoras foram em todas as lojas presentear os empresários com uma edição do jornal e uma carta de boas-vindas enviada pelo diretor de marketing das Organizações Romulo Maiorana (ORM), Guarany Júnior. Além de parabenizar pela conquista, o grupo se colocou à disposição para auxiliar na comunicação entre empresários e público consumidor.

A orfandade de Belém, como se vê, é antiga – e constante.

Ler 136 vezes Última modificação em Domingo, 06 Janeiro 2019 11:02

Comments fornecido por CComment